Geral

Wilson da Xé, uma história real de humildade e perseverança

Nesta matéria você vai conhecer mais uma daquelas histórias de sucesso que nos motivam e nos fazem acreditar que é possível fazer a diferença, com humildade, perseverança e fraternidade. Do interior do Brasil para o mundo, conheçam Wilson da Xé – O homem que descobriu a felicidade na simplicidade.

Sobre Santo Antônio do Leverger

Antes de mais nada, é importante saber que a nossa história se passa no município de Santo Antônio do Leverger/MT, uma pitoresca e pacata cidade na Região Metropolitana do Vale do Rio Cuiabá, conhecida internacionalmente como a cidade natal de Marechal Cândido Rondon. Atualmente o município, com cerca de 20 mil habitantes, vive do turismo-ecológico-cultural, da pesca e da agricultura de subsistência.

Em Santo Antônio, segundo relatos, cerca de 50% da população vive na zona rural do município, onde ainda tem muita carência de infraestrutura, assistencialismo e políticas públicas eficientes, o que não se difere da maioria das cidades rurais do Brasil. É justamente neste contexto que o nosso protagonista vai mostrar como é possível transformar as dificuldades e circunstâncias desagradáveis em oportunidades de sucesso, confira!

Quem é Wilson da Xé

Produtor rural e empresário, Wilson Piazza Topanotti, conhecido simplesmente como “Wilson da Xé”, é natural de Turvo-SC, neto de imigrantes italianos e primogênito de uma de família de 11 irmãos. Aprendeu desde pequeno o ofício da lida no campo, ajudando seus pais no trabalho com a agricultura.

Wilson nos conta que quando ainda criança, a família mudou-se para o Paraná, e naquela época, tinha que percorrer diariamente uma distância de 4 km para frequentar a escola municipal onde estudava juntamente com outros irmãos. “Não tínhamos caneta Bic, era só lápis apontado com lâmina ou canivete, mas desde de cedo aprendi os valores da família, de humildade, união e superação, além é claro do trabalho na agricultura.”, esclarece Wilson.

Wilson da xe
Wilson Piazza Topanotti – Foto de arquivo

Aos 25 anos, já adulto, Wilson mudou-se para São Paulo – capital, com o objetivo de completar seus estudos, onde fez supletivo para concluir o Ensino Médio. “Foi muito difícil estar longe da família, mas com bastante dificuldade por estar em uma cidade grande, consegui ingressar na faculdade, trabalhando de dia e estudando a noite. Enfrentei muitos desafios para aprender e para viver, mas confesso que venci.”, relembra emocionado.

A chegada em Mato Grosso

Na década de 80, já com 31 anos, mudou-se para o interior de Mato Grosso, em Lucas do Rio Verde, que naquela época ainda era uma Agrovila pertencente ao município de Diamantino. Wilson relata que com as economias provenientes do seu trabalho em São Paulo, conseguiu adquirir um pedaço terra naquela região, da qual ainda é proprietário. “Consegui adquirir terras na comunidade de Lucas do Rio Verde, pois neste tempo ainda eram baratas.”, explica.

Em 89, vendo as dificuldades da região, Wilson largou o interior e mudou-se para a região metropolitana da capital Cuiabá, fixando residência na comunidade de Porto de Fora, em Santo Antônio do Leverger, onde conheceu a Dona “Xé”. Foi amor a primeira vista e Wilson casou-se com Eliza Bete Pinto, que é carinhosamente chamada de Dona “Xé” pela comunidade santo-antoniense. Lado a lado e unindo forças, o casal se tornou grande referência de simplicidade e humildade, buscando sempre trabalhar em prol da comunidade.

wilson da xe
Wilson e Dona Xé – Foto de arquivo

Wilson comenta que na vila onde moravam, eles eram os primeiros a acordar e os últimos a dormirem. “A Xé fazia pão, salgados e comida para vender, eu pegava umas empreitadas, trabalhando como pedreiro, consertos e outros serviços de construção, não entendia muito bem disso, mas fui aprendendo para poder ajudar. O pessoal foi gostando e nós fomos crescendo e ganhando dinheiro com isso. Comprei um caminhãozinho, um sítio, montamos um pequeno restaurante para atender os caminhoneiros que passavam por aquela região e acabamos prosperando mais.”, relembra Wilson.

wilson da xe
Wilson da Xé animando a comunidade de Porto de Fora – Santo Antônio do Leverger – Foto de arquivo

Família e negócios

Wilson e Dona Xé têm 2 filhos, Henrique e Gênito, construíram patrimônios e após muito trabalho e luta na zona rural do município, em 2007 mudaram-se definitivamente para a região central de Santo Antônio do Leverger, onde residem até hoje. Emocionado, Wilson relata que no período quando ainda estavam na zona rural, seu filho mais velho, Henrique, para poder estudar, teve que ficar na casa de parentes que moravam na região central de Santo Antônio. E entre as idas e vindas à cidade, Wilson percebeu que Henrique estava ficando solto na rua.

Agastado ele comenta, “Família é muito bom, eles dão casa, roupa limpa e comida, mas educar é com pai e mãe. Conversei com a Xé e decidimos ir embora pra cidade ficar perto dos filhos”. E assim foi feito, no ano seguinte, mudaram-se para a região central de Santo Antônio e como de costume, o casal se envolveu nas rotinas da comunidade, sempre atuantes e prontos para servir.

wilson da xe
Wilson e seu filho, as margens do Rio Cuiabá – Foto de arquivo

Wilson da Xé, mais uma vez demonstrou seu valor e solidariedade por causas comuns aos seus semelhantes, participando ativamente dos eventos na comunidade cristã onde professa a sua fé e ajudando voluntariamente na distribuição de água para os eventos comunitários, acabou adquirindo experiência no setor e montando sua própria distribuidora. “Quando fui abrir a empresa o contador me perguntou como seria o nome jurídico e eu queria que fosse Santo Antônio é claro, mas este já havia sido registrado e eu acabei colocando o nome de Padroeiro, em sua homenagem”, relata Wilson.

wilson da xe
Wilson na labuta diária da distribuidora Padroeiro – Foto de arquivo

Planos para o futuro

Hoje, 03 de julho, Wilson Piazza completa 70 anos de idade, ao lado de sua esposa Dona Xé e seus 2 filhos, com muita disposição, ele ainda faz planos para o futuro, e advinha só, quer contribuir ainda mais com a sociedade onde vive. Desta vez ele pretende ingressar na carreira política, pois tem a certeza que poderá fazer a diferença para o município de Santo Antônio do Leverger.

Acredito que nós podemos fazer a diferença, não importa a idade, trabalhar em prol do outro sempre foi o meu ofício desde pequeno. Tudo aquilo que conquistei foi sempre tentando ajudar alguém e acabou sendo retribuído com muitas oportunidades na minha vida. Minha esposa, meus filhos, minha família e a minha comunidade são minhas grandes realizações. Estou disposto a continuar lutando, pois conheço a realidade de quem vive na zona rural, não há porta onde eu bata que não me convide para tomar uma café ou chá. Sei que tenho o respeito de todos que me acolheram aqui e por isso também quero retribuir com muito trabalho e dedicação.”, finaliza Wilson da Xé.

Como eu disse no início, histórias verdadeiras como estas de um cidadão comum, que consegue alcançar o sucesso, mantendo a humildade e o espírito fraterno, são extremamente motivadoras e nos fazem acreditar que realmente é possível fazer a diferença, basta dar o primeiro passo.

Então, você gostou da nossa prosa de hoje? tenho certeza que a vida do Sr. Wilson se identifica com a de muitos outros irmãos do campo. Esta é a grande força do agronegócio brasileiro. Lembre-se de deixar seu comentário.

Por: Vicente Delgado – AGRONEWS BRASIL

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo