O vice-presidente da Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso (Aprosoja), Elso Pozzobon, se reuniu, na última semana, em São Paulo (SP), com entidades europeias para detalhar o programa Soja Plus, voltado à produção sustentável da oleaginosa em Mato Grosso. “Foi um encontro para divulgar as ações do programa, pois acreditamos que ele se tornara o passaporte da soja mato-grossense na Europa”, afirmou, ao Só Notícias/Agronotícias.

Segundo Pozzobon, Mato Grosso tem condições de ampliar as exportações para o rígido mercado europeu, desde que cumpra requisitos de produção sustentável. “Eles viram neste programa a possibilidade de comprar soja responsável. Por isso, firmaram um memorando de intenções com a gente, no início do ano. É um trabalho muito sério que está sendo feito em cima dos aspectos sociais e ambientais das nossas fazendas. O Soja Plus tem seis anos de campo”.

Apenas em fevereiro e janeiro deste ano, o Estado exportou 454 mil toneladas de soja para países europeus, conforme dados do Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea). Entre os principais importadores estão Espanha (196 mil toneladas), Reino Unido (92 mil toneladas), Rússia (63 mil toneladas) e Holanda (103 mil toneladas). Este último país, é um dos interessados na execução do Soja Plus, conforme Elso.

“A Iniciativa para Comércio Sustentável (IDH), que é um instituto holandês, está nos dando apoio financeiro para desenvolvermos o trabalho a campo. Eles captam estes recursos na Europa e trazem para a Aprosoja executar o projeto. Também inserimos recursos próprios no programa”, disse Elso.

Participaram da reunião duas importantes entidades europeias: a Federação Europeia dos Fabricantes de Rações (Fefac), a Federação Europeia de Óleo Vegetal e Proteínas (Fediol). A brasileira Associação Brasileira de Indústria de Óleos Vegetais (Abiove) também esteve presente. O Memorando de Entendimento (MoU, na sigla em inglês) entre as entidades foi assinado em janeiro deste ano, em Lisboa (Portugal).

Veja também  Mapa vai ampliar exigências para funcionamento dos Serviços Veterinários Oficiais

O documento reconhece o programa Soja Plus como o caminho mais adequado para se estabelecer e, futuramente, reconhecer que a soja mato-grossense é sustentável, segundo diretrizes da própria Fefac. Desenvolvido em 2011, em uma parceria entre Aprosoja e Abiove, o Soja Plus tem por finalidade a melhoria contínua das condições sociais, de trabalho e ambiental nas fazendas produtoras de soja. Em Mato Grosso, primeiro Estado a implantá-lo, o crescimento do Soja Plus nos últimos cinco anos foi de 78% em número de participantes.

Atualmente, mais de mil agricultores mato-grossenses participam do programa, e o objetivo é chegar a 1,3 mil até o fim de 2017. Também fazem parte do programa Mato Grosso do Sul, Bahia e Minas Gerais. Outra meta da Aprosoja e Abiove é que outros Estados brasileiros que tenham produção de soja implantem o programa.

Fonte: AgroNotícias

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: