Nesta terça-feira (4), o mercado da soja retomou seus negócios na Bolsa de Chicago e voltou do feriado do Labor Day comemorado ontem nos EUA operando bem próximo da estabilidade. Perto de 8h (horário de Brasília), as cotações perdiam entre 0,75 e 1,75 ponto, com o novembro/18 – que segue como o vencimento mais negociado – valendo US$ 8,42 por bushel

 

O mercado segue atento à questão climática nos Estados Unidos, principalmente, às vésperas da colheita no Meio-Oeste americano. E para esta semana, são esperadas chuvas fortes para alguns estados produtores do país.

No paralelo, os traders se mantêm atentos às questões comerciais, tanto da guerra comercial entre China e Estados Unidos, quanto das negociações em relação ao Nafta, como explicam analistas e consultores internacionais.

Por outro lado, há expectativas de uma maior demanda pela soja dos EUA depois que a China anunciou taxações sobre suas exportações do complexto soja e grãos. A medida poderia ampliar e otimizar a competitividade da soja americana e dar algum suporte às cotações.

“Pressão sazonal da aproximação do período de colheita da safra recorde no centro-oeste americano e suporte da expectativa de demanda nova para soja dos EUA”, diz o diretor da Cerealpar, Steve Cachia.

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.