O mercado da soja trabalha com leves altas nesta sexta-feira (13) na Bolsa de Chicago. Os futuros da oleaginosa, por volta das 8h (horário de Brasília), subiam pouco mais de 3 pontos, com o maio/18 valendo US$ 10,64 e o julho/18 já chegando aos US$ 10,75 por bushel

De acordo com analistas internacionais ouvidos pelo portal britânico Agrimoney, as cotações se aproximam de suas máximas em 15 meses, mostrando uma rápida recuperação após as baixas intensas da última semana.

Para o analista de mercado Tobin Gorey, do Commonwealth Bank da Australia, as conversas entre China e Estados Unidos sobre as retaliações que estão em discussão entre as duas maiores economias do mundo deverão ter um final favorável para o comércio da soja, o que ajuda nessa movimentação das cotações.

Apesar disso, ainda acredita que, ao menos nesse momento, os chineses seguirão favorecendo as compras de soja brasileira – o que sazonalmente acontece em todos os anos comerciais – e, na sequência, deverão se voltar novamente à oferta americana.

Ademais, as vendas dos EUA para exportação parecem ter recuperado parte do seu ritmo e também contribuem para essa escalada da commodity na CBOT. Ao lado desse fator, pesam ainda mais sobre o andamento dos negócios as incertezas sobre a nova safra dos Estados Unidos.

“O mercado de grãos está balanceando as informações de uma retomada da demana com o clima ainda incerto para a safra 2018/19 dos EUA, informações que vão contra a pressão ainda exercida pelo desenvolvimento da guerra comercial entre chineses e americanos”, diz o boletim diário da consultoria Allendale, Inc.

Por: Carla Mendes
Fonte: Notícias Agrícolas
Veja também  Milho: Com produtores retraídos, negócios são pontuais no spot

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: