A manifestação de caminhoneiros contra o reajuste de 25% nos preços do óleo diesel, ainda trava pontos da rodovia Presidente Dutra no Estado de São Paulo, informou a concessionária CCR Nova Dutra. No município de Pindamonhangaba, há cinco quilômetros de lentidão no sentido à capital em decorrência dos protestos, entre os km 101 e 106

 

Manifestantes ocupam a faixa da direita, além do acostamento. A faixa da esquerda está liberada somente para veículos de passeio e ônibus. Em Lorena, também rumo à cidade de São Paulo, as interdições estão entre os km 50 e 51.

Em nota, a concessionária rechaçou a atitude dos caminhoneiros, a partir do momento em que foi constatado dano ao tráfego nas rodovias. “A CCR Nova Dutra respeita o direito democrático de manifestação dos cidadãos, mas não pode permitir que os direitos de ir e vir de seus usuários sejam prejudicados”.

Na última quinta-feira, 17, a concessionária conseguiu liminar favorável à petição de Interdito Proibitório contra esses eventos, válida para toda a extensão da rodovia Presidente Dutra, em seus 402 quilômetros, nos trechos do Rio de Janeiro e de São Paulo. A medida foi concedida pela juíza Patrícia Cotrim Valério, titular da 1ª Vara Estadual de Santa Isabel.

De acordo com a liminar, está proibido “o tráfego de pessoas ou estacionamento de veículos bem como, por Centrais Sindicais, Órgãos de Classe e Movimentos Sociais, estes últimos caso identificados por ocasião à participação de manifestação “Paralisação dos Caminhoneiros”, sob pena de multa no valor de R$ 300 mil, em caso de descumprimento. Foi determinado ainda o distanciamento mínimo de 500m de pessoas e veículos (participantes das manifestações) das praças de pedágio”.

Veja também  Em safra perfeita, Paraguai pode romper marca histórica no campo

Fonte: Estadão Conteúdo

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: