A safra de café 2017/18 na Etiópia, um dos principais produtores da África, deve ficar praticamente estável em relação ao período anterior

A estimativa do adido no país do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) é de que a produção seja de 6,545 milhões de sacas de 60 kg, leve alta de 0,38% ante os 6,520 milhões estimados para 2016/17.

Em relatório, a agência destacou a intenção do governo local de mais do que dobrar a atual produção para cerca de 16,7 milhões de sacas até a temporada 2019/10. Entretanto, o USDA disse que, ao considerar a atual produção, alcançar essa meta não vai ser viável em tão curto prazo.

“Para ampliar a produtividade das lavouras, maiores investimentos e recursos precisam ser empregados”, disse a agência. “Caso a Etiópia consiga administrar sua área plantada existente e dobrar sua produtividade para alcançar os níveis semelhantes ao do Brasil, a produção pode saltar para cerca de 13,33 milhões de sacas, trazendo o indicador para perto de sua meta”, defendeu.

O consumo no país para a temporada 2017/18 está estimado em 3,24 milhões de sacas, praticamente estável ante a temporada imediatamente anterior. A agência projetou que o consumo deve se fortalecer sobretudo na temporada 2016/17, por causa do aumento da demanda e da redução nas estimativas de exportação. Pouco mais da metade da produção do país é consumida internamente.

A exportação na temporada 2017/18 deve alcançar 3,31 milhões de sacas. O governo anunciou recentemente reformas no setor para incentivar os embarques ao exterior, entretanto, o impacto dessas mudanças, que deveriam atingir o mercado em meados de junho, ainda permanecem incertos.

Os estoques do país na temporada 2017/18 estão projetados para alcançar as 20 mil sacas, abaixo das 25 mil sacas projetadas para a temporada 2016/17.

Fonte: Dinheiro Rural

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: