Geral

Procurador chama salário de R$ 24 mil de ‘miserê’: ‘Vou virar pedinte?’

Em um áudio de uma reunião no Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG), o procurador de Justiça Leonardo Azeredo dos Santos reclama, enfaticamente, de seu salário de R$ 24 mil. Em fala com outros procuradores durante a discussão do orçamento da instituição para 2020, ele classificou a quantia como um “miserê”.

“Dentro do orçamento, não há qualquer perspectiva, nenhum sonho da administração de incrementar qualquer vantagem que aumente nossa remuneração?”, questionou. “Quero saber se nós, ano que vem, vamos continuar nessa situação ou se Vossa Excelência já planeja algo, dentro de sua criatividade, para melhorar nossa situação. Ou se vamos continuar nesse miserê aí”

Em seguida, Santos reiterou que faz “sua parte” e reclamou novamente da quantia que. Ele disse que está fazendo economia e que corre o risco de “virar pedinte”. “Deixei de gastar R$ 20 mil no cartão de crédito e passei a gastar R$ 8 mil. Nós vamos virar pedinte, quase? Será que estou pedindo muito, para o cargo que ocupo?”, perguntou.

Segundo o Portal da Transparência disponível no site do Ministério Público de Minas, Santos recebeu em julho, a título de salário, R$ 23.803,50 líquidos. No entanto, no mesmo mês, somaram-se a esse valor indenizações e remunerações retroativas ou temporárias que acabaram elevando o vencimento total para R$ 65.152,99.

*Com Estadão Conteúdo

Continuar lendo

Comente esta matéria

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar