Como era esperado, em outubro a produção brasileira de pintos de corte aumentou e voltou a superar a marca dos 500 milhões de cabeças, registrando expressivo crescimento em relação ao mês anterior

 

Afinal, o alojamento do mês corresponde à maior parte do frango consumido no período de Festas. Mesmo assim, não alcançou o maior volume do ano, pois o recorde do ano (até agora) ocorreu em janeiro, quando a produção superou os 556 milhões de cabeças.

De acordo com a APINCO, em outubro foram produzidos pouco mais de 533 milhões de pintos de corte, volume que além de superar os cerca de 489 milhões de cabeças do mês de setembro em 9% (ou 5,5%, se considerada a produção média diária), também representou crescimento de 2,25% em relação ao mesmo mês do ano passado –por sinal, um resultado positivo que, neste ano, só havia ocorrido em janeiro.

Com este último resultado, a produção dos 10 primeiros meses de 2018 entrou na casa dos 5 bilhões de cabeças, ficando 2,72% aquém do registrado em idêntico período de 2017. A queda registrada apresenta diferença de apenas 0,24 ponto percentual em relação ao volume dos últimos 12 meses, que recuou 2,96%.

Notar que a produção desses últimos 12 meses (novembro de 2017 a outubro de 2018) corresponde, aproximadamente, à produção de frangos do corrente exercício. Assim, estimando-se que (1º) os pintos produzidos tiveram viabilidade de 96% e (2º) os frangos criados alcançaram, após abatidos, peso médio de 2,3 kg por cabeça, chega-se a um volume anual da ordem de 13,4 milhões de toneladas.

Fonte: Avisite

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: