Embora o número de pintos de corte de setembro do ano passado tenha correspondido, em termos reais, ao mais baixo volume de 2017, a produção registrada um ano depois foi ainda menor

 

De acordo com a APINCO, em setembro último foram produzidos no Brasil perto de 489 milhões de pintos de corte, volume 1,65% inferior ao registrado um ano antes.

Com este resultado, o volume de pintos de corte produzido nos nove primeiros meses deste ano somou 4,497 bilhões de cabeças, ficando pouco mais de 3% aquém do alcançado em idêntico período de 2017. Essa foi, também, para o período, a menor produção da presente década, ficando menos de 1% acima dos 4,456 bilhões de cabeças produzidos entre janeiro e setembro de 2010.

É interessante lembrar, no entanto, que nesse espaço de tempo a produtividade dos pintos alojados permaneceu crescente ano após ano. Assim, por exemplo, números do IBGE relativos ao abate inspecionado indicam que o peso médio do frango subiu de 2,143 kg em 2010 para 2,413 kg no primeiro semestre de 2018 – um ganho de mais de 12%.

Isso considerado, embora o volume de pintos em oito anos tenha aumentado apenas 0,93%, o volume de carne de frango deles proveniente aumentou ao redor de 14%.

Mas, voltando à produção de 2018, em nove meses alcançou-se volume equivalente a, aproximadamente, 500 milhões de cabeças mensais. Dessa forma, se a média for mantida no trimestre final do ano, a produção do corrente exercício ficará em torno dos 6 bilhões de cabeças.

É preciso levar em conta, no entanto, que essa média foi influenciada, para baixo, por problemas de exportação e pela greve dos caminhoneiros. Ou seja: tende a ser superada, podendo ficar acima do registrado no bimestre agosto-setembro (perto de 509 milhões de cabeças/mês). Neste caso, o total anual girará em torno dos 6,020-6,030 bilhões de pintos de corte, 3% a menos que em 2017.

Veja também  Ovos: Sobras continuam altas, mas preços se mantém

Por ora o volume acumulado em 12 meses (outubro de 2017 a setembro de 2018) anda próximo dos 6,060 bilhões de cabeças, resultado que significa redução de 2,98% sobre idêntico período anterior.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: