Mercado Financeiro

Pintos de corte: volume ainda inferior aos registrados em 2015 e 2016

O levantamento mensal da APINCO apontou que em setembro passado foram produzidos no Brasil em torno de 526,755 milhões de pintos de corte, volume quase 8% superior ao registrado um ano antes, em setembro de 2018. Apesar do aumento, esse foi o menor volume do corrente semestre

Agora, em nove meses, o volume produzido supera ligeiramente os 4,806 bilhões de cabeças, volume que corresponde a um aumento de quase 7% em relação aos mesmos nove meses de 2018. Note-se, de toda forma, que essa expansão se deve, muito mais, às quebras de produção registradas no ano passado em decorrência da greve dos caminhoneiros.

Observe-se, por outro lado, que o volume acumulado no ano ainda permanece aquém do que foi registrado em idênticos períodos de 2015 e 2016, exercícios em que a produção acumulada entre janeiro e setembro, com pequenas diferenças entre si, ficou próxima dos 4,854 bilhões de cabeças.

[Abrindo rápido comentário: notar, de toda forma, que as exportações brasileiras de carne de frango dos nove primeiros meses deste ano permanecem bem aquém das registradas em idênticos períodos de 2015 e 2016; como as condições do consumidor interno também se deterioraram, mesmo o volume atual sendo relativamente menor que o dos dois exercícios citados, pode estar sendo excessivo para a estabilidade do setor produtivo.]

Mantida, no trimestre final de 2019, a média registrada nos primeiros três meses do segundo semestre (perto de 550 milhões de pintos de corte/mês), a produção deste ano será superior a 6,450 bilhões de cabeças. Ainda que tal volume seja 6% superior ao do ano passado, apenas repetirá os 6,450 bilhões de cabeças registrados em 2016 e que permanecem, até aqui, como recorde brasileiro da produção de pintos de corte.

Pintos de corte: volume ainda inferior aos registrados em 2015 e 2016 2

Fonte: Avisite

Etiquetas
Continuar lendo

Comente esta matéria

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar