Parlamentares do Brasil e de países da América do Sul e Caribe debatem, em Mato Grosso, estratégias e alternativas para a produção de energia. Nesta quinta-feira (11.08), Cuiabá sediou o primeiro encontro do Parlamento Latino-americano (Parlatino) em solo mato-grossense.

A abertura do evento foi realizada no Salão Nobre Cloves Vettoroato, no Palácio Paiaguás. Durante o encontro, que se estende até esta sexta-feira (12.08), os parlamentares e gestores participam de debates e palestras sobre formas alternativas de produção de energia que impactem menos o ambiente.

O vice-governador de Mato Grosso, Carlos Fávaro, classificou o encontro como histórico, por ser a primeira vez que o estado sedia o evento após 50 anos da proposta realizada pelo então prefeito de Cuiabá, Vicente Vuolo.

Fávaro reforçou o sentimento de união entre as nações e o objetivo em comum do encontro. “Gostaria de citar o Papa João 23, em um discurso que se aplica muito bem ao nosso caso – Buscais primeiramente o que nos une antes de buscar o que nos divide. Mais que amigos, temos muita coisa em comum e que nos concilia. Somos igualmente latino-americanos unidos pelas nossas origens, pelo espirito aguerrido, forte, resiliente, determinado e, por isso, vencedor”.

Para o vice-governador, o Parlatino converge com as diversas estratégias do Governo do Estado, que tem cada vez mais estreitado laços com os países vizinhos.

“É um desejo do governador Pedro Taques e do nosso Governo fazer e promover a integração da América Latina e do Brasil. Fizemos a Caravana da Integração na Bolívia, Peru e Chile este ano e agora este evento consolida ainda mais esta integração. Nós temos toda a certeza que não só os assuntos relacionados à energia elétrica, mas todos os outros assuntos transversais que nos unem podem ser debatidos e essa integração vai ser muito importante em todos os aspectos, principalmente o comercial”, afirmou.

Veja também  Governo proíbe acúmulo de subsídios em energia e abre exceção para agronegócio

Segundo Carlos Fávaro, parte deste programa de integração está na consolidação de voos internacionais do Aeroporto Marechal Rondon, que poderá, ainda este ano, ter uma rota direta para a Bolívia.

De acordo com o vice-presidente da Comissão de Minas e Energia do Parlatino, senador Hélio José, o potencial de Mato Grosso como produtor de energia elétrica de baixo impacto ambiental foi o principal motivo de trazer o evento para Cuiabá. O senador ainda elencou outros motivos para a Capital sediar o evento.

“Mato Grosso é um dos estados brasileiros que desponta em nível de produção da agroindústria, de geração de resíduos, e também por ter uma solimetria muito alta, uma das maiores do Brasil, ter um aeroporto internacional e estar no centro das Américas foram algumas das motivações de trazê-lo para dentro do debate”.

O senador acredita que a maior integração entre os países vizinhos evoluirá a tecnologia entre eles, mas também gerará avanços no turismo e no desenvolvimento de Mato Grosso.

Parlamentares latino-americanos destacam potencial energético de MT 2Programação

Nesta quinta-feira, o professor da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e doutor em Química pela Universidade de Santa Catarina, Evandro Luiz Dall’oglio, realizará uma palestra e mediará um debate sobre Biocombustíveis.

Amanhã (12.08), o professor da Universidade de Brasília (UnB) e doutor em Engenharia Civil e Ambiental pela Universidade de Duke, Carolina do Norte, Mario Benjamin Baptista de Siqueira, mediará o debate sobre energia heliotérmica. Em seguida, o pesquisador e doutor em Engenharia Aerodinâmica de Pontes Super-Longas pela Universidade de Kyoto, Japão Cristiano Augusto Trein, ministrará uma palestra sobre energia solar.

Parlatino

Fundado em 1964, em Lima (Peru), o Parlatino é uma organização regional, permanente e unicameral, integrada pelos Parlamentos nacionais da América do Sul e Caribe. O Parlamento Latino-americano tem sede na cidade do Panamá e possui 12 Comissões Permanentes.

Veja também  Pacote para transporte de cargas é tímido, avaliam os caminhoneiros

Integram o Parlatino as Antilhas Holandesas, Argentina, Aruba, Bolívia, Brasil, Chile, Colômbia, Costa Rica, Cuba, Curaçao, Equador, El Salvador, Guatemala, Honduras, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, San Martin, Suriname, Uruguai e Venezuela.

O Parlamento tem os seguintes princípios permanentes e inalteráveis: defesa da democracia; integração latino-americana; não-intervenção; autodeterminação dos povos; pluralidade política e ideológica como base de uma comunidade latino-americana democraticamente organizada; igualdade jurídica dos Estados; reprovação à ameaça e ao uso da força contra a independência política e a integridade territorial de qualquer Estado; solução pacífica, justa e negociada das controvérsias internacionais; preponderância dos princípios do Direito Internacional referente às relações de amizade e a cooperação entre os Estados.

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.