Objetivo é alertar a população sobre os perigos, divulgar período proibitivo e estimular a denúncia de infratores e focos de incêndio pelo número 193. Especialista em Comunicação de Interesse Público, realiza pesquisa para mudar abordagem de todas as ações

O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) registrou mais de 53 mil focos de incêndio neste ano no território brasileiro. E o estado do Mato Grosso lidera o ranking de queimadas, seguido por Pará e Maranhão. O que muita gente esquece é que queimada é crime, previsto no Código Penal com pena de reclusão e multa. Para conscientizar a população sobre o seu papel, os riscos à saúde e à natureza, o Governo do Estado do Mato Grosso escolheu a agência nova/sb para fazer toda a campanha publicitária contra as queimadas.

“Onde tem queimada ilegal, tem crime” teve início em junho com a primeira etapa, com ações de conscientização. A equipe da nova/sb em Cuiabá produziu filmes para TV, cinema e internet; spot e jingle para rádios, carro de som, material para jornais, revistas, outdoor e sites. A campanha contará também com ação via SMS. O objetivo principal é alertar a população sobre o perigo das queimadas urbanas e rurais, divulgar o período proibitivo da campanha e estimular a denúncia de infratores e focos de incêndio pelo número 193.

Além disso, algumas peças trazem dicas de como substituir o fogo na limpeza de quintais e terrenos baldios.

ASSISTA AO VÍDEO

OUÇA O ÁUDIO

“Os nossos estudos sobre os resultados das campanhas anteriores e pesquisas qualitativas com a população mato-grossense nos fez chegar à conclusão de que precisávamos incluir o cidadão no enfrentamento do problema. Até porque as principais causas dos incêndios são resultado da queima de lixo e restos de poda e capina, queimada para limpeza de terrenos para agricultura ou pastagem e pontas de cigarro jogadas nas estradas ou direto na natureza”, revela Célia Alves, diretora de Criação da nova/sb.

Veja também  Acelerada, colheita da soja em Mato Grosso chega a 30%

DADOS – Em 2016, o Brasil registrou 65% a mais de queimadas. Só em janeiro de 2017, Mato Grosso já atingiu a marca de 482 focos. Em julho começa a fase educativa da campanha. Tudo isso para preparar a população para o período de agosto a setembro, quando ocorrem as punições

Por Agronews

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: