Mundo AnimalNotícias

Nossas queridas vacas podem ajudar no tratamento da covid-19

Cientistas vão recorrer à ajuda de vacas para produzir anticorpos capazes de tratar ou até mesmo prevenir a covid-19. A empresa responsável já tem experiência no combate a outros coronavírus

A ajuda no tratamento da covid-19 pode chegar do sítio mais inesperado. A SAb Biotherapeutics está a contar com a ajuda de vacas para produzir anticorpos policlonais para tratar ou até prevenir a covid-19.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

De acordo com a rádio norte-americana NPR, as vacas usadas recebem genes do sistema imunológico humano que produzem anticorpos. Isto leva a que elas tentem combater aquilo que o corpo vê como uma infeção. Assim, “produzem um anticorpo de alta neutralização especificamente direcionado que pode ser usado em pacientes“, diz o CEO da SAb, Eddie Sullivan.

Em teoria, estes anticorpos podem abrandar uma infeção em alguém que esteja doente ou prevenir a infeção em alguém que é exposto ao vírus.

As vacas foram o animal de eleição escolhido pelos cientistas já que nelas os anticorpos circulam no seu plasma e é possível retirar “entre 30 a 45 litros de plasma de cada animal, por mês”.

“Já temos experiência considerável na produção destes anticorpos contra um coronavírus”, disse Sullivan. A SAb Biotherapeutics já produziu anticorpos policlonais para, por exemplo, a Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS). Ainda assim, não há certezas de que estes anticorpos funcionem no tratamento ou prevenção deste novo coronavírus.

Leilão online: Empresa em MT inova com transmissão ao vivo e interatividade

Inicialmente, investigadores da Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos, estão a tentar perceber se os anticorpos não provocam mais problemas do que aqueles que resolve. Os testes realizados vão permitir perceber se os anticorpos conseguem prevenir a doença em animais expostos ao novo coronavírus. Caso sejam bem sucedidos, os testes em humanos começarão no final deste verão.

“Vamos analisar a produção de vírus, perda de peso e sinais de infeção para avaliar como é que eles ficam doentes”, explicou Sullivan.

Fonte: Zap

AGRONEWS – Informação para quem produz

Leia também: Vaca brasileira entra para o Guinness Book por produzir mais leite em um único dia

ALMT - Fake News
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo