Diárias de Mercado

Milho: cotações seguem em queda nesta 5ª feira na Bolsa de Chicago

Atualizado em

Bolsa de Chicago (CBOT) segue apresentando baixas para os preços internacionais do milho futuro ao longo dessa quinta-feira (25)

As principais cotações registravam desvalorizações entre 2,50 e 3,00 pontos por volta das 11h17 (horário de Brasília).

O vencimento maio/19 era cotado à US$ 3,43, o julho/19 valia US$ 3,53 e o setembro/19 era negociado por US$ 3,61.

Segundo análise de Tony Dreibus da Successful Farming, essas quedas tem influência do aumento da produção de etanol, que saltou para o nível mais alto em mais de três meses nos sete dias que terminaram em 19 de abril, segundo a Administração de Informações de Energia dos Estados Unidos, assim como os estoques, que também subiram.

A produção do biocombustível aumentou para uma média de 1,048 milhão de barris por dia na semana passada, disse a EIA em um relatório. Isso é de 1,016 milhão por dia, em média, na semana anterior e no maior nível desde a semana que terminou em 11 de janeiro.

Veja também:  Soja: Preços do grãos e do farelo atingem maior patamar desde julho

Além disso, o mercado segue aguardando a divulgação do novo Relatório de Vendas de Exportação semanal dos USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos). As vendas de milho são esperadas em um patamar entre 600.000 e 1,1 milhão de toneladas.

B3

Já na bolsa brasileira, as movimentações do milho eram misturadas e próximas da estabilidade. As principais cotações registravam flutuações entre 1,08% negativo e 0,09% positivo por volta das 11h09 (horário de Brasília).

O vencimento maio/19 era cotado à R$ 33,83, o julho/19 valia R$ 31,82 e o setembro/19 era negociado por R$ 31,86.

De acordo com a Radar Investimentos, as condições de desenvolvimento das lavouras tem sido praticamente perfeitas em boa parte das regiões produtoras. Assim, mesmo com o dólar em alta, as cotações tem sido pressionadas para baixo nos últimos dias.

Veja também:  Soja: em Chicago, mercado segue com leves altas nesta 6ª feira

Por Guilherme Dorigatti/ Notícias Agrícolas

Artigo AnteriorPróximo Artigo

Comente esta matéria

Send this to a friend