Na Bolsa de Chicago (CBOT), os futuros do milho iniciaram a sessão desta segunda-feira (25) com ligeiras perdas, próximos da estabilidade

Às 9h03 (horário de Brasília), as principais posições da commodity testavam quedas entre 1,50 e 1,75 pontos. O dezembro/17 operava a US$ 3,51 por bushel, enquanto o março/18 trabalhava a US$ 3,64 por bushel.

O mercado voltou a trabalhar em campo negativo após encerrar a semana anterior em alta no mercado internacional. De acordo com informações da Granoeste Corretora de Cereais, as cotações encontraram suporte na fraqueza do dólar e também na valorização do petróleo. Paralelamente, os participantes do mercado estão atentos ao comportamento do clima no Brasil.

“O agravamento do quadro brasileiro tende a limitar as exportações e, portanto, a diminuir a oferta internacional. Num cenário como este, a tendência é que haja aumento na demanda pelo produto norte-americano que, neste começo de estação, vem mostrando números de vendas externas decepcionantes”, destacou a corretora.

Ainda hoje, o USDA (Departamento de Agricultura dos Estados Unidos) reporta seu novo boletim de embarques semanais, importante indicador de demanda. E, no final do dia, o órgão atualiza as informações sobre o andamento da colheita nos EUA. Até a semana anterior, cerca de 7% da área plantada nesta temporada já havia sido colhida.

Fonte: Notícias Agrícolas

Veja também  Mel piauiense: Políticas da Sead agregam valor ao ouro líquido do semiárido brasileiro

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: