Mesmo apresentando o melhor resultado do ano – 334,8 mil toneladas, 8% a mais que no mês anterior – as exportações de carne de frango de março de 2019 voltaram a registrar queda (de, praticamente, 9%) em relação ao mesmo mês do ano passado

Porém, como o preço médio do produto permanece em recuperação (alcançou, em março, o maior nível do ano, aumentando 5,5% em relação a março/18), a receita cambial obtida com essas exportações, embora inferior à do ano anterior, registrou nível de recuo bem menor, de menos de 4%.

Índice de redução similar (-3,84%) é observado na receita cambial acumulada no primeiro trimestre de 2019, cujo total (pouco mais de US$1,521 bilhão) corresponde ao segundo menor valor do trimestre inicial do ano em um quinquênio. Ou seja: a receita deste ano se encontra marginalmente acima (+3,4%) somente da registrada em 2016. Mas é 15,3% inferior à do primeiro trimestre de 2017.

O volume acumulado no trimestre também é o segundo menor dos últimos cinco anos. Supera apenas, por pequena diferença (menos de 1%), as 910 mil toneladas do primeiro trimestre de 2015. Em relação ao recorde de 2017 (1,055 milhão de toneladas) as 919 mil toneladas atuais são 13% menores.

Melhora no preço faz receita cambial do frango recuar menos que volume exportado 2

Fonte: Avisite

Veja também  Câmara debaterá plano de trabalho para o Programa de Regularização Ambiental

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.