A menor disponibilidade de lavouras de mandioca com mais de dois ciclos e o pouco interesse de agricultores pela colheita e comercialização de raízes mais novas (entre 9 e 15 meses) reduziram a moagem, impactando diretamente na indústria de fécula

Para as farinheiras, a quantidade de matéria-prima foi suficiente para atender à demanda industrial. Apesar de parte das fecularias sinalizar para uma retomada do processamento, a demanda pela matéria-prima deve continuar estável.

Embora não sido registrada disputa por mandioca entre as firmas, houve casos de aumento na remuneração aos agricultores, com objetivo de manter a oferta, porém, sem resultados efetivos. Entre 8 e 12 de abril, os preços da mandioca continuaram em queda, porém, em menor intensidade.

A média semanal a prazo da mandioca posta na fecularia recuou 1,8%, ficando em R$ 296,79 por tonelada (R$ 0,5162 por grama de amido, na balança hidrostática de 5 kg).

Fonte: Cepea

Veja também  Soja: na Bolsa de Chicago, cotações seguem estáveis nesta 5ª feira

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.