Segundo levantamento da Scot Consultoria, o preço do leite longa vida (UHT) registrou queda de 0,7% no atacado na primeira quinzena de maio, comparado com a segunda metade de abril. Desde o início de abril o preço do UHT vem patinando no mercado atacadista

 

Outro derivado lácteo que apresentou queda no último levantamento foi a manteiga, com recuo de 1,0% na comparação quinzenal. Veja a figura 1.

Apesar da queda na produção de leite cru (matéria-prima) nos últimos meses, o consumo tem reagido de forma mais lenta. A queda nos preços é uma forma de manter o giro dos produtos e reduzir os estoques nas indústrias.

Figura 1.
Evolução dos preços médios quinzenais do leite longa vida (R$/litro) e da manteiga (R$/kg) no atacado (média de São Paulo, Minas Gerais, Goiás e Paraná) em 2018.


Fonte: Scot Consultoria – www.scotconsultoria.com.br

Por outro lado, a demanda está melhor no mercado de queijos, que registraram altas de preços desde meados de março. Com a chegada do frio, a expectativa é de aumento do consumo destes produtos.

Considerando a média de todos os queijos pesquisados pela Scot Consultoria, o aumento foi de 0,7% na primeira quinzena de maio, puxado principalmente pela muçarela.

A expectativa é de preços firmes e em alta para os queijos em curto e médio prazos. Para o leite longa vida, o cenário é de manutenção nas cotações.

Por Scot Consultoria

Veja também  Raça Brangus cresce 80% em dez anos, para 10,78 mil animais registrados

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: