Responsáveis por dois terços das exportações brasileiras de carne de frango dos oito primeiros meses de 2018, os 10 principais importadores do produto adquiriram no período cerca de 124 mil toneladas a menos que em idêntico período de 2017, redução de 6,6%

Já o terço restante, composto por 139 países, adquiriu 96,6 mil toneladas a menos, queda que significou recuo de praticamente 10% em relação aos mesmos oito meses do ano passado.

A redução mais significativa continua sendo a da Arábia Saudita, a primeira e mais tradicional importadora da carne de frango brasileira. Neste ano os sauditas reduziram suas compras em 115 mil toneladas, volume que correspondeu a mais da metade das 220 mil toneladas que o Brasil deixou de exportar no período.

Não escapa, porém, que o maior volume do produto tem como destino o mercado chinês, pois as compras somadas de China e Hong Kong aproximaram-se das 440 mil toneladas. Portanto, além de superarem em quase 45% o volume importado pela Arábia Saudita, responderam por 17% do volume total exportado até aqui.

A ressaltar, ainda, que a despeito de todos os reveses enfrentados, os exportadores brasileiros ampliaram o número de países atendidos. Nos oito primeiros meses de 2017 foram 135. Agora, em idêntico período, o número chega a 149 países – 10% a mais.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: