Mercado Financeiro

Governo argentino diz ‘avaliar’ suspensão da exportação de milho

O governo argentino afirmou nesta quinta-feira, 7, que analisaria a decisão de suspender temporariamente as exportações de milho após reunião entre o ministro da Agricultura e os líderes das principais associações agrícolas do país

O governo argentino afirmou nesta quinta-feira, 7, que analisaria a decisão de suspender temporariamente as exportações de milho após reunião entre o ministro da Agricultura e os líderes das principais associações agrícolas do país

O ministério da agricultura afirmou em nota que foram firmados acordos para garantir o abastecimento doméstico de milho e amortecer os preços locais contra as oscilações dos mercados internacionais.

“As autoridades nacionais ficaram satisfeitas com os acordos alcançados e indicaram que avaliariam os volumes indicados para determinar se uma decisão pode ser tomada para reabrir os registros de exportação”, disse.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Youtube

O ministro da Agricultura, Luis Basterra, saudou “um avanço importante” ao ter um compromisso entre o governo e a indústria para “ajudar a desacoplar os preços internos da dinâmica dos preços internacionais”.

O governo argentino anunciou na semana passada uma suspensão de dois meses nas exportações de milho do terceiro maior fornecedor do mundo, em uma tentativa de controlar os preços domésticos dos alimentos em meio a uma longa recessão e a pandemia de COVID-19.

A seguir: 10 curiosidades sobre o café

No entanto, fazendeiros e outros integrantes da cadeia de milho da Argentina tradicionalmente se opõem a esse tipo de intervenção nos mercados. Eles argumentaram que não havia falta de milho na Argentina e ameaçaram entrar em greve a partir de segunda-feira se a decisão não fosse revertida.

Os participantes da reunião com o governo foram a Bolsa de Cereais de Buenos Aires, a Câmara CIARA-CEC das Empresas de Exportação Agropecuária e a Câmara da Indústria do Milho MAIZAR, informou o Ministério da Agricultura.

Gustavo Idigoras, chefe do CIARA-CEC, disse à Reuters em uma mensagem após a reunião: “Esperamos que o governo cancele as restrições à exportação o mais rápido possível”.

As indústrias de gado e aves na Argentina usam milho para engordar galinhas e bois. O governo esperava que, ao manter mais milho no país, o custo da alimentação do gado cairia, aumentando o abastecimento doméstico de alimentos.

Fonte: Reuters

AGRONEWS BRASIL – Informação para quem produz

peixe br
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo