A recomendação é para que o produtor fique atento na hora de fechar o negócio, pois algumas indústrias podem tentar baixar o preço

A mudança da alíquota do Fundo de Assistência ao Trabalhador Rural (Funrural), sancionada pelo presidente Michel Temer na semana passada, mexeu com o valor da arroba do boi. Mas a valorização reflete apenas a queda do imposto. Segundo analistas, os produtores devem enfrentar desafios nos próximos meses que podem refletir no preço do boi gordo.

A valorização no preço da arroba chamou a atenção do mercado na semana passada, reflexo do desconto do Funrural que era de 2,3% e caiu para 1,5%. A nova alíquota, que incide sobre a receita bruta da comercialização rural, já começou a ser adotada por muitos frigoríficos. Mas, o produtor precisa ficar atento na hora de fechar o negócio, pois algumas indústrias podem tentar baixar o preço.

“O produtor deve ficar atento a essa taxação, se os frigoríficos estão realmente praticando esse valor da alíquota. A dica é que ele fique atento ao preço da arroba, porque isso tende a aumentar,  já que eles devem ter dificuldades em conseguir manter os preços baixos, devido a pouca oferta de gado nessa época do ano”, explica a professora das Faculdades Associadas de Uberaba (Fazu), Danielle Matarim.

A alteração pode ajudar a incrementar a renda do pecuarista. Mas, além da negociação com a indústria, outros fatores também interferem negativamente no valor da arroba do boi nesse início de ano.

“Hoje temos um cenário que de um lado está o frigorífico com baixa oferta de boi gordo, o que impede as aplicações de preços muito baixos na compra, Do outro, temos um mercado em recessão, que prejudica o escoamento da produção desses frigoríficos, então impede que ele aplique preços altos na venda desse produto”, explica Danielle.

Veja também  Setor agropecuário aguarda publicação da MP do Funrural

Mas, a oferta de animais criados a pasto deve crescer nos próximos meses, garantem os pecuaristas. “As pastagens já melhoraram muito, então é uma questão natural de tempo, do ciclo, ai começará a aparecer boi de pasto, a partir de fevereiro, março, abril. Esse animal de pasto é mais barato, que o boi de cocho”, conta o pecuarista, Paulo Henrique Queiroz.

Com imposto ou sem imposto, em qualquer época do ano, Queiroz. sabe que para conseguir mais estabilidade no preço da arroba, é preciso investir.

“Temos que procurar os melhores preços. Mas, fazer um animal de qualidade com melhor acabamento, e com isso conseguir melhores preços. Tem que se profissionalizar, ganhar escala, produtos com qualidade de acabamento,pois é o que o mercado quer. Uma carne com marmoreio, com gordura, essas carnes serão sempre mais remuneradas”, diz Queiroz.

O pecuarista Lauriston Sousa Neto, sabe bem do que é preciso para garantir os negócios. Investiu na qualidade da carne produzida e hoje recebe quase R$ 15 a mais, do que geralmente é pago pela indústria, na região. Além disso, ele já fechou negócio dentro da nova alíquota. “Isso vai melhorar. baixou um pouco, mas não deixa de ajudar o produtor, logo o preço sobe”, garante ele.

Fonte: Acrimat

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: