>A reação de mercado observada entre 11 e 12 de maio teve prosseguimento na semana que passou, a terceira de maio. De 14 a 17 o frango vivo comercializado no interior paulista obteve quatro ajustes – de cinco centavos cada, como já havia ocorrido na semana anterior – e, com isso, alcançou na quinta-feira a cotação de CR$2,50/kg, valor que permaneceu inalterado nos dois últimos dias de negócios da semana

Resumindo, no curto espaço de uma semana (sucessivos seis dias de negócios) o frango vivo obteve valorização de, praticamente, 14%, um desempenho, senão inédito, raro no setor.

À primeira vista inesperada, essa possibilidade foi sinalizada pelo AviSite duas semanas atrás (7 de maio), ocasião em que se observou prevalecer a tendência de, a partir de meados do mês, a oferta diária de aves vivas retroceder ao menor nível em, praticamente, nove anos (vide “Volume de pintos de corte cai a menos de 500 milhões”). 

Por enquanto não é sabido se isso se confirmou (os dados oficiais da produção de pintos de corte de abril ainda não foram divulgados), mas o certo é que a oferta recuou substancialmente. E se novos ajustes não ocorrem é porque entramos naquele que é o período mais crítico de vendas de todo mês: o terceiro decêndio.

Em outras palavras, a recuperação necessária à obtenção de um preço que cubra o custo de produção ainda deve demorar.

Veja também  Ovos: Mercado praticamente paralisado

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: