A segunda semana de outubro passou e o esperado novo ajuste do frango vivo não ocorreu

No interior paulista as vendas prosseguiram tendo como referência o valor de R$2,60/kg alcançado no dia 2. Em Minas Gerais permaneceram os R$2,65/kg obtidos no dia 6.

Em ambas as praças a primeira quinzena do mês foi encerrada com o mercado firme. Mas a entrada na segunda quinzena afasta, de princípio, qualquer possibilidade de novas correções das atuais cotações – não porque esteja ocorrendo aumento da oferta (pelo contrário, a tendência é de redução), mas porque a demanda, doravante, tende a um natural decréscimo.

Indicações nesse sentido, por sinal, começam a ser dadas pelo frango abatido. Que mesmo permanecendo com o melhor preço médio do ano (base: produto resfriado comercializado no Grande Atacado da cidade de São Paulo), manteve a mesma cotação (R$3,665/kg, em média) nos três últimos dias de negócios da semana passada (10, 11 e 13).

Eventualmente essa paralisação pode ter sido determinada pelo feriadão do mês. Mas a experiência mostra que têm sido raras – raríssimas! – as ocasiões em que os preços da segunda quinzena superaram os da primeira.

Assim – e pelo menos no caso do frango vivo – a tendência natural é a de repetir-se o comportamento observado em outubro do ano passado: estabilidade de preço no transcorrer de todo o período. O que significa, também, o menor valor nominal e real dos últimos cinco outubros.

Fonte: Avisite

Veja também  Café: Mercado interno está em colheita, NY encerra semana com alta de mais de 4%

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: