Transcorridos os primeiros 19 dias úteis de agosto, as exportações brasileiras de carne de frango in natura enfrentam – considerados os embarques médios diários – o mais fraco resultado dos últimos três meses

 

Mesmo assim tendem a encerrar o período com o maior volume dos últimos 14 meses, superando as (pouco mais de) 350 mil toneladas de julho último e de setembro do ano passado. Efeito, apenas, do mês mais longo, com 23 dias úteis.

Na quarta semana de agosto (20 a 26, cinco dias úteis) os embarques efetivados voltaram a apresentar ligeira reação em relação à semana anterior. Com isso, o acumulado até aqui se encontra próximo das 307,5 mil toneladas, volume que projetado para a totalidade do mês sugere total em torno das 372,2 mil toneladas, 5% a mais que o alcançado em julho último (354,4 mil/t) e 13% acima das 328,7 mil/t de agosto de 2016.

Avançando a passo mais lento, o preço médio até agora registrado – US$1.622,41 por tonelada – apresenta valorização de 4,13% sobre o mês anterior. Mas permanece aquém do que foi alcançado entre fevereiro e junho deste ano. Além disso, apresenta ganho de apenas 0,21% sobre agosto do ano passado, resultado que contrasta com a valorização média anual de 20% obtida nos três primeiros meses de 2017.

Por conta do volume maior, a receita cambial do produto in natura tende a superar os US$600 milhões. É resultado que não se observa desde junho do ano passado, isto é, também há 14 meses.

Fonte: Avisite

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: