Mercado FinanceiroNotícias

Faturamento das lavouras dos Cafés atingem R$ 34,04 bilhões neste ano

Produção dos Cafés do Brasil atinge 61,62 milhões de sacas em uma área de 1,8 milhão de hectares em 2020

Produção dos Cafés do Brasil atinge 61,62 milhões de sacas em uma área de 1,8 milhão de hectares em 2020

O Valor Bruto da Produção (VBP) dos Cafés do Brasil, que corresponde ao faturamento total das lavouras, tanto de arábica como de conilon, atingiu R$ 34,04 bilhões em 2020. O café conilon com receita de R$ 5,84 bilhões representou em torno de 17% desse faturamento e o café arábica, que atingiu R$ 28,2 bilhões, correspondeu a 83% do total. Com base nesses números, verifica-se que a cafeicultura participa com aproximadamente 5,7% do faturamento total das lavouras brasileiras, o que coloca o setor café em quinto lugar no ranking do VBP.

O cálculo do faturamento bruto, especificamente para as lavouras, contempla 17 produtos agrícolas e considera os preços médios recebidos pelos produtores rurais, o qual totalizou R$ 598,96 bilhões neste ano de 2020. O ranking dos cinco produtos que apresentaram o maior faturamento, em ordem decrescente, é o seguinte: soja, em primeiro lugar, figura com R$ 237,74 bilhões, que correspondem a 39,7%; em segundo, milho – R$ 94,57 bilhões (15,7%); cana-de-açúcar, em terceiro – R$ 71,4 bilhões (12%); algodão herbáceo, em quarto – R$ 52,83 bilhões (8,8%); e o café, conforme mencionado, ocupa o quinto lugar, com R$ 34,04 bilhões, montante que representa 5,7% do VBP das lavouras brasileiras.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Yoututbe

Com relação à produção total dos Cafés do Brasil em 2020, incluindo as espécies de café arábica e conilon, o volume físico apresentou um aumento de 25% em relação ao ano passado e atingiu o equivalente a 61,62 milhões de sacas de 60kg, produzidas em uma área de 1,8 milhão de hectares. A produção de café arábica foi responsável por 76,9% do total da produção brasileira com 47,37 milhões de sacas, número que representa um aumento de 38,1% se comparado a 2019. Enquanto a produção de café conilon, com uma redução de 5,1% em relação ao ano passado, atingiu 14,25 milhões de sacas, 23,1% de todo café produzido no Brasil em 2020.

Ao analisarmos exclusivamente os cafés da espécie arábica, a respectiva área em produção aumentou 4,5% e ocupa neste ano 1,51 milhão de hectares, com produtividade média de 31,27 sacas por hectare. Se comparados com a safra anterior, tais números representam um incremento de 38,1% na produção e de 32,2% na produtividade do café arábica, em decorrência principalmente da bienalidade dessa espécie de café que alterna produção menor em um ano com safra maior no outro ano seguinte.

Quanto a produção dos cafés da espécie conilon, se for feita esta mesma análise abordando área em produção e produtividade da safra 2020, em comparação com 2019, contata-se que a área em produção aumentou 1,8% e conta atualmente com 369,6 mil hectares com produtividade média de 38,56 sacas por hectare, número que indica uma queda de 6,7% em relação a produtividade média dos cafés da espécie conilon em 2019.

Os dados e números que permitiram esta análise foram obtidos através do Sumário Executivo do Café – Dezembro de 2020 e do Valor Bruto da Produção – VBP – Novembro 2020, elaborados e divulgados mensalmente pela Secretaria de Política Agrícola – SPA, do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento – Mapa, os quais passaram a ser analisados e estão disponíveis na íntegra no Observatório do Café do Consórcio Pesquisa Café, coordenado pela Embrapa Café.

Com base nos dados do Valor Bruto da Produção – VBP, se for estabelecido um ranking do faturamento da cafeicultura nas cinco regiões geográficas brasileiras, nota-se que a Região Sudeste ocupa o primeiro lugar com R$ 30,07 bilhões, o que equivale a 88,3% do faturamento total, seguida pela Região Nordeste com R$ 2,07 bilhões (6,1%). Em terceiro lugar vem a Região Norte com o faturamento estimado em R$ 1,07 bilhão (3,1%), em quarto a Região Sul com R$ 574,76 milhões (1,6%) e, por fim, a Região Centro-Oeste, que tem o faturamento bruto da lavoura cafeeira estimado em R$ 249,33 milhões, montante que corresponde a menos de 1% do VBP dos Cafés do Brasil em 2020.

Ao analisar a evolução do setor, vale destacar que o VBP do café em 2005, ano em que a safra brasileira foi de 32,9 milhões de sacas de 60kg, teve faturamento de R$ 21,26 bilhões. Em 2020, 15 anos depois, a produção total de café no Brasil foi equivalente a 61,62 milhões de sacas, e o VBP calculado em R$ 34,04 bilhões. Assim, verifica-se que a despeito de a produção ter aumentado 89,8% no período, o VBP aumentou 60%.

Visite o site do Observatório do Café para ler na íntegra o Valor Bruto da Produção – VBP de novembro de 2020, elaborado pela SPA/Mapa, pelo link:

http://www.sapc.embrapa.br/arquivos/consorcio/informe_estatistico/VBP_11_20.pdf

Por Embrapa

AGRONEWS BRASIL – Informação para quem produz

peixe br
Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo