Dúvida do leitor: como abrir um negócio no setor agrícola?

Respondido por Thiago de Carvalho, especialista em empreendedorismo

Um trilhão de motivos para empreender

Quando recebi o convite para escrever sobre o setor agrícola, aceitei na hora. Embora minha modesta experiência no setor impeça que eu seja convidado a palestrar internacionalmente sobre a área, ela é ideal para que eu entenda os dilemas dos empreendedores que estão iniciando sua jornada.

Tamanho do setor

Com a “cabeça” de empreendedor, a primeira coisa que fiz foi buscar uma fonte confiável para identificar o tamanho total do mercado do agronegócio. Pesquisa do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada apresenta o faturamento do setor na ordem de R$1.267,000,000,000. Se você teve dificuldades para ler o número, aqui vai em extenso: o setor do agronegócio movimentou um trilhão, duzentos e sessenta e sete bilhões de reais em 2015.

Com segurança sobre a robustez do setor e tranquilidade de que o mercado é grande o suficiente para acomodar concorrentes, meu próximo passo foi pesquisar sobre as verticais do setor.

Verticais

Café, combustíveis, orgânicos, carne, leite, frutas, soja, software – sim, software –, exportação, importação, treinamento de mão de obra, máquinas…

A variedade de alternativas e segmentos para empreender é tão grande quanto a participação do setor no PIB brasileiro. O agronegócio é responsável por 20% do volume financeiro de tudo que é produzido no Brasil. Em outras palavras, 1 de cada 5 reais da economia brasileira tem origem na área.

Por ser tão grande e variado, o dilema que enfrentei foi escolher uma subárea para atuar. Pensei em começar com um produto que conheço, pelo menos como consumidor, o café.

Veja também  Acionistas da Agrium e Potash Corp apoiam fusão de empresas

Tenho vasta experiência na área do café. Todo dia consumo do tipo coado ou espresso, às vezes produzido em Minas Gerais, outras vezes importado da África, ou Colombia. De tanto consumir, sei que o preço de uma xícara ou dose de café varia entre R$1 a R$10. É isso! – pensei. Vou empreender produzindo café.

No entanto, refletindo um pouco, me dei conta que não sabia o valor da saca de café no mercado externo, nem o consumo médio por habitante ou ainda qual o número ideal de produtividade por hectare. Mesmo sabendo que essas informações estão disponíveis a um click de distância, percebi que eu mesmo estou distante do campo. Durante a reflexão sobre no que empreender, lembrei que nasci e fui criado na cidade.

Urbanização

É muito provável que você esteja em alguma área urbana ao ler esse artigo. Assim como cerca de 85% da população brasileira, você deve viver em uma média ou grande cidade.

Há algumas décadas (a partir dos anos 70, para ser específico), o número de pessoas vivendo em grandes cidades passou a ser regra no Brasil. Isso significa que a vasta maioria da população vive distante da realidade onde muitos dos dilemas do agronegócio surgem, o campo.

Para aqueles que nasceram e viveram todo o tempo em cidades, os principais desafios do campo estão ainda mais distantes, pois essas pessoas geralmente não têm acesso direto a quem atue no setor.

Como começar do zero

Há cerca de um mês, escrevi uma coluna com dicas sobre a quem pedir ajuda para começar um novo negócio do zero. Apesar de cada negócio ter particuliaridades, empresas têm um DNA comum. Quando falamos sobre a fase de aprendizagem no início de um negócio, existem atividades que ocorrem independente do setor: varejo, indústria ou agricultura, ou subsetor.

Veja também  Preço de 43,2% da soja 2016/2017 foi travado até dia 28 em dólar

Se você é uma das cerca de 180 milhões de pessoas que vivem em cidades mas quer empreender no setor agrícola, convido-o(a) a refletir sobre o quanto você entende da área e iniciar um programa de aprendizagem, seja ele informal (acionando pessoas por conta própria) ou formal (um curso estruturado). Aproveito e reforço o convite para ler o artigo que citei acima.

Fonte: Exame

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: