Desempenho externo das carnes na 4ª semana de maio

carne-3.jpg

Os últimos números divulgados pela SECEX/ME revelam que as exportações de carnes da quarta semana de maio (19 a 25, cinco dias úteis) foram as mais fracas do mês se considerada a receita cambial do período

No entanto, os resultados acumulados nos primeiros 17 dias úteis de maio (de um total de 22 dias úteis no mês) correspondem – pelo conceito da média diária – ao melhor desempenho de todos os tempos, pois o valor até agora registrado – US$77,850 milhões/dia – supera o recorde vindo desde setembro do ano passado, mês em que a média diária ficou em US$73,713 milhões.

As melhores expectativas, porém, dizem respeito aos volumes que, provavelmente, serão alcançados. Assim, pelos resultados registrados por ora (77% do mês), os seguintes desempenhos estão sendo projetados:

  • Carne suína: perto de 66 mil toneladas – volume quase 30% maior que o do mês anterior (51 mil/t em abril último) e mais de 60% superior ao de maio de 2019 (41 mil/t);
  • Carne bovina: pouco mais de 130 mil toneladas – aumento de, aproximadamente, 20% e 45% sobre, respectivamente, abril/18 e maio do ano passado (109,8 mil/t e 90,5 mil/t);
  • Carne de frango: quase 377 mil toneladas – cerca de 20% a mais que no mês anterior e no mesmo mês de 2018 (312,1 mil/t em abril passado; 314,6 mil/t em maio/18).

A registrar ainda que, pelos dados da SECEX/ME, as três carnes vêm obtendo preços melhores que os de abril passado (incrementos que variam entre 1,87% e 7,91%. Já em relação a maio de 2018, a carne bovina continua com preço médio negativo (queda próxima de 8%), enquanto as carnes suína e de frango registram valorização entre 11% e 13%.

Fonte: Avisite

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

scroll to top