Os resultados da SECEX/MDIC relativos às exportações de carnes in natura de novembro de 2018 mostram queda generalizada dos embarques em relação ao mês anterior, outubro – algo que podia ser esperado, pois novembro teve dois dias úteis a menos

 

Mesmo assim o recuo da carne de frango foi significativo: queda superior a 12%, enquanto os volumes de carne bovina e suína recuaram, respectivamente, 3,95% e 6,11%.

Em contrapartida, porém, o preço médio três carnes aumentou em comparação ao mês anterior. Mas não o suficiente para impedir queda da receita cambial. Que, fortemente influenciada por uma redução de quase 10% na receita do frango, apresentou no mês queda de 5,36%.

Na comparação com novembro de 2017 (também com 20 dias úteis), as carnes suína e bovina obtiveram significativo aumento de volume (11,28% e 13,10%), enquanto o volume carne de frango permaneceu estável (redução inferior a meio por cento).

Mas, aqui, as três carnes sofreram redução no preço médio. E isso só não se refletiu integralmente na receita cambial graças ao bom desempenho da carne bovina, cuja receita aumentou (a despeito do menor preço médio) mais de 6% e correspondeu a quase metade (48,15%) da receita global das três carnes. Neste caso, a carne de frango respondeu por 43,11%% do total e a carne suína pelos restantes 8,73%.

Fonte: Avisite

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: