Mesmo depois de comemorar o melhor “100 primeiros dias” dos últimos tempos (efeméride ocorrida bem no meio da décima quinta semana de 2019), o frango vivo continuou batendo recordes: ainda no decorrer da semana registrou dois aumentos de cinco centavos cada – um no centésimo primeiro dia do ano (11), outro no sábado, 13

Com esse último reajuste, o produto disponibilizado no interior paulista chega hoje (15) ao final da primeira quinzena de abril cotado a R$3,60/kg. Mas isto, ressalve-se, antes da abertura dos negócios do dia, pois não se sabe o que pode acontecer no decorrer das transações desta segunda-feira, visto que a oferta permanece restrita e a demanda continua firme, sem, por ora, dar sinais de exaustão.

De toda forma, o que deve prevalecer é a manutenção da cotação atual, pois as segundas-feiras têm como característica as compras comedidas, já que estas passam, primeiro, pela avaliação do comportamento do varejo no final de semana. Ou seja: conforme o nível de reposição do abatido, hoje, nada impede que amanhã, terça-feira, venha a ser registrado novo reajuste do frango vivo.

O que não se pode ignorar, porém, é que o frango abatido vem registrando um nível de estabilidade que, aparentemente, será difícil superar. Por sinal, em abril o produto apresentou comportamento diferente daquele observado tradicionalmente, já que não se observou o habitual pico de preços registrado invariavelmente por volta do décimo dia do mês.

Ou seja: houve breve ajuste (de cerca de 3%-4% logo nos primeiros dias do mês e, a partir daí, o que prevaleceu foi uma estabilidade quase absoluta de preços. O que não impede que o frango abatido esteja fechando a primeira metade do mês com o melhor resultado quinzenal de todos os tempos.

Veja também  Etanol: 1ª semana da safra 2019/20 tem início com preços em alta
Desempenho do frango (vivo e abatido) na 15ª semana de 2019 2

Fonte: Avisite

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.