Mercado Financeiro

Desempenho de exportação das carnes na 1ª semana de junho

Contrapostos aos resultados – até certo ponto excepcionais – alcançados no decorrer de maio passado, os embarques iniciais de carnes de junho corrente são bastante moderados. Pois, pela média diária embarcada nos primeiros cinco dias úteis do mês, apenas a carne suína registrou expansão

Mesmo assim o incremento foi discreto, pois, comparativamente a junho de 2019, não chegou a 2,5%. Já a carne bovina, adotada a mesma base, acusa recuo de mais de 9%, enquanto o retrocesso da carne de frango é preocupantemente maior, de quase 28,5%.

Siga-nos: Facebook | Instagram | Yoututbe

O pior, neste caso, é que o preço alcançado pela carne de frango continua em refluxo, com queda (ainda pela média diária) de 21,57% sobre junho do ano passado. Com isso, a receita alcançada diariamente nos cinco primeiros dias do mês ficou perto de 44% aquém da obtida um ano atrás. Ou, na projeção para a totalidade do mês (que tem dois dias úteis a mais), queda de aproximadamente 38%.

A carne suína também enfrenta redução de preço. Mas de apenas 3,37%. Assim, supondo-se que atinja as quase 64 mil toneladas ora projetadas, terá um incremento de receita de mais de 9%.

Porém, o maior incremento na receita (quase 13% a mais) deve ficar com a carne bovina. Pois ainda que repita o mesmo volume alcançado um ano atrás (pouco mais de 114 mil toneladas), vem registrando aumento de mais de 12% no preço.

Por Avisite

AGRONEWS BRASIL – Informação para quem produz

Leia também: https://agronewsbrasil.com.br/como-adestrar-e-educar-caes-pastores/

Mostrar mais

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo