Ocupando uma área territorial com mais de 32 mil quilômetros quadrados, quase duas vezes superiores ao território do Estado de Sergipe, a administração do prefeito Hildon Chaves tem muitos desafios pela frente para atender às comunidades rurais nos 13 distritos de Porto Velho, cuja malha de estradas vicinais são de 5,6 mil quilômetros conforme relata o subsecretário municipal de agricultura e abastecimento (Semagric), Evaldo Lima. Isso representa mais ou menos três viagens entre a capital de Rondônia e Cuiabá.

Para se ter uma ideia mais clara das dificuldades e desafios que estão sendo enfrentados pela administração municipal, somente no distrito de Rio Pardo, são mais de mil quilômetros de estradas. União Bandeirantes, 1,2 mil quilômetros, Ponta do Abunã 2 mil quilômetros, Jaci-Paraná, 1,2 mil quilômetros, nestas quatro regiões são 5,4 mil quilômetros, o restante está distribuído no perímetro de Porto Velho.

Evaldo Lima revela que vem catalogando os pontos críticos nas estradas coletoras que ligam as principais vicinais no município para buscar uma parceria com o governo do Estado. Segundo ele, o departamento de Estradas de Rodagem (DER) oferece manutenção em 189 quilômetros no município em quatro RO o restante fica por conta da prefeitura.

Não é uma tarefa fácil, pois só de estradas coletoras são mais de 2 mil quilômetros até as vicinais de onde é escoada a produção das comunidades rurais que chega aos principais pontos de comercialização. A intenção é que o DER assuma a conservação destas estradas coletoras facilitando a ligação entre os distritos e a BR-364. Trata-se de regiões produtoras e que estão em franco processo de desenvolvimento na área rural.

De acordo com Evaldo Lima o município de Porto Velho é composto por mais de 10 mil propriedades rurais, sendo que 60% estão em posse da agricultura familiar. A Semagric, na atualidade dispõe de três patrulhas mecanizadas para atender os distritos de Vista Alegre, União Bandeirante e Jaci-Paraná. Duas atendem o entorno de Porto Velho. Na realidade, ainda faltam três para completar o atendimento, necessitando ainda de duas patrulhas para levar o atendimento ao Médio e Baixo Madeira.

Veja também  Produtor rural poderá usar cadastro ambiental para cálculo do ITR

Fonte: AgroLink

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: