Embora avançando de forma mais lenta que no mês anterior, em maio o custo de produção do frango continuou em linha ascendente. Pelo nono mês consecutivo

De acordo com a Embrapa Suínos e Aves, o custo de produção do mês chegou aos R$2,92/kg, valor a esta altura superado apenas pelos R$3,04/kg e R$3,13/kg registrados em maio e junho de 2016. Ou seja: é o terceiro maior custo mensal da história do setor.

Comparativamente ao mês anterior, a elevação observada foi relativamente pequena: +2,82%. Mas em relação ao mesmo mês de um ano atrás (quando os custos seguiam marcha inversa à atual) a variação é simplesmente assustadora, de mais de 26% – isto, enquanto os preços do frango vivo (base: interior paulista) decresciam 5% e os do frango abatido ficavam no mesmo nível de 2017.

Mas essa estabilidade do frango abatido, note-se, vale apenas para o mês de maio. Porque, considerada a média dos cinco primeiros meses do ano, o produto alcançou valor 13% menor que o de um ano atrás. Com o frango vivo a queda foi de 8%. Tudo isso enquanto os custos do período seguiam inversamente, aumentando perto de 11%.

Embora o ritmo de expansão mensal do custo tenha sido menor em maio, nos últimos nove meses ele aumentou, praticamente, 30%, média aproximada de 3% ao mês – o que significa que pode chegar aos R$3,00/kg em junho corrente. Talvez o mau momento da economia retarde essa possibilidade.

Veja também  1ª estimativa para 2017/18 é de 3 milhões de toneladas de açúcar

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: