Entre o beneficiamento das sementes de soja – logo após a colheita – e a entrega do produto para semeadura, há um longo período de armazenamento. Seres vivos sensíveis a diversos fatores externos, as sementes devem ser armazenadas sob condições ideais e, durante os meses em que aguarda a próxima safra, muito trabalho de acompanhamento é desenvolvido nas sementeiras, além do controle de temperatura e umidade dos armazéns.

Estes processos de acompanhamento fazem parte do controle de qualidade, setor das empresas multiplicadoras de sementes que, nesta parte do ano, seguem acompanhando os lotes de sementes armazenadas para conferir índices de germinação e vigor.

“É padrão em todas as empresas produtoras de sementes um acompanhamento criterioso das sementes de soja armazenadas. Existem profissionais especializados para todas as etapas. Até a amostragem retirada dos lotes (para os testes) precisa atender a normas pré-definidas e ser feita por um profissional certificado, que tenha feito curso de amostrador”, explica a assessora técnica da Associação Brasileira dos Produtores de Sementes de Soja (ABRASS), Adriana Del’Isola.

As amostras são utilizadas tanto no controle interno de cada empresa quanto submetidas a análises externas, em laboratórios oficiais, os quais produzem os laudos que atestam que o produto possui qualidade dentro das normas estabelecidas.

Nas sementeiras, os testes comumente realizados são de tetrazólio, em laboratório, que analisa viabilidade e vigor; envelhecimento acelerado, que analisa vigor e outras características; teste de germinação em papel e teste de germinação em canteiro.

“Quando o agricultor recebe sua semente de soja certificada, ele deve receber junto um termo de conformidade oficial, assinado por laboratório certificado, que atesta as condições daquela semente. Esse documento garante que o agricultor está comprando uma semente legal, confiável e dentro dos padrões”, orienta o presidente da ABRASS, Marco Alexandre Bronson e Sousa.

Veja também  Livro atualiza técnicas de criação de pirarucu em cativeiro

Ele ainda acrescenta: “é importante ressaltar que, a partir do momento em que o produto vai para a fazenda onde será feio o plantio, todas as orientações de armazenamento devem ser seguidas, pois se a semente ficar alguns dias exposta a altas temperaturas e umidade, certamente sofrerá perdas de qualidade”.

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: