As entidades que integram o Conselho do Agro, entre elas a Sociedade Nacional de Agricultura (SNA), aprovaram a elaboração de um documento com as principais reivindicações do setor, que deverá ser entregue aos candidatos à Presidência da República.

O objetivo é colaborar com a implementação de políticas públicas de médio e longo prazos e estabelecer um programa para o agronegócio até 2030.

A medida foi acertada durante reunião do Conselho, em Brasília, nesta quinta-feira (15/3), na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).

Antes de sua consolidação, o documento “O que queremos dos futuros governos” será objeto de discussão entre as entidades do agro e deverá ser finalizado até o final do primeiro semestre deste ano.

AMPLO PROJETO

O novo membro do Conselho, o ex-ministro da Agricultura Roberto Rodrigues, irá coordenar os debates em torno das propostas.

“Não é um trabalho apenas para o agro, mas para o Brasil inteiro, com todos os temas que envolvem um amplo projeto: tecnologia, infraestrutura, renda, sustentabilidade, política industrial, política comercial e tudo que nos leve à condição de liderança”, afirmou Rodrigues.

CONTRIBUIÇÃO

João Martins, presidente da CNA, ressaltou que a ideia é “definir um plano para garantir a segurança alimentar da nossa população e de parte do mundo; uma contribuição nossa para a economia brasileira”.

Já o presidente da Organização das Cooperativas Brasileiras (OCB), Márcio Lopes de Freitas, disse que o programa será fundamental para uma visão estratégica do agro. “Vamos tomar a iniciativa de definir o que queremos para o agro nos próximos anos”.

Por: Equipe SNA-Rio, com informações da CNA

Veja também  Mamão: Com oferta reduzida, havaí tem forte alta

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: