A Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) informou que vai enviar para o Ministério da Agricultura um documento reforçando a importância da assistência técnica para o produtor rural e pedindo o retorno do seu financiamento com recursos do crédito rural

 

Conforme nota da CNA, no atual Plano Agrícola e Pecuário, referente ao ciclo 2018/19, o governo federal retirou a possibilidade de financiamento da assistência técnica. “A posição que o governo nos colocou, de retirar do manual de crédito rural a assistência técnica, está trazendo uma série de dificuldade para os produtores”, diz o presidente em exercício da Comissão Nacional de Política Agrícola da CNA, Pedro Loyola. “Por isso, esse documento será assinado pelas entidades nacionais pedindo que o governo tenha sensibilidade e retorne a assistência técnica como item financiável do crédito rural.”

A decisão de enviar o documento à Agricultura foi tomada em conjunto com outras entidades do setor, que participaram, hoje, de reunião do Núcleo de Execução sobre Assistência Técnica.

Outro item da pauta foi a criação de um conjunto de propostas para melhorar a qualidade da assistência técnica no país com a participação de entidades como Conselho Federal de Engenharia e Agronomia (Confea), Conselho Federal de Médicos Veterinários, Associação Brasileira das Entidades Estaduais de Assistência Técnica e Extensão Rural (Asbraer) e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar). “Essa parceria tende a ser muito profícua. Vai fortalecer o setor e as solicitações de ambas as partes. Nós acreditamos que isso, politicamente, vai trazer vários ganhos para a questão do financiamento tanto público quanto privado”, destacou Mariana Matias, diretora executiva da Asbraer.

Veja também  Milho: Exportação tem alta de 60%

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: