Pela terceira semana os preços da carne bovina aumentaram no atacado.

Na comparação semanal, a valorização média de todos os cortes pesquisados pela Scot Consultoria foi de 1,2%. Desde o início do movimento de alta, o aumento foi de 3,1%.

O momento atual de entressafra resulta na diminuição da oferta de matéria-prima, fator que colabora com a firmeza nos preços. Mas não só de oferta formam-se os preços.

Por mais que exista a impressão de que a demanda por carne bovina nos últimos meses esteja fragilizada, segundo os últimos dados do IBGE, o abate de bovinos no primeiro trimestre de 2018 foi 4,3% maior do que no mesmo período de 2017.

E, neste mesmo intervalo, na média de todos os cortes da carne bovina os preços se sustentaram, ao menos em valores nominais, ou seja, se há mais bovinos sendo abatidos, há mais carne sendo produzida e como os preços não cederam, o consumo, ao que tudo indica, foi suficiente para atender o incremento da produção. 

Além disso, o mercado externo também colaborou com o escoamento da produção e sustentação das cotações. Segundo dados do MDIC, o Brasil exportou 1,7% mais de carne bovina in natura nos primeiros seis meses de 2018, frente ao observado no mesmo intervalo do ano passado.

Fonte: Scot Consultoria

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: