Diárias de Mercado

Café: cotações seguem em alta nesta 6ª feira na Bolsa de Nova York

Neste último dia da semana, a Bolsa de Nova York (ICE Futures Group) trabalha com valorização para os vencimentos do café arábica

Por volta das 11h15 (horário de Brasília), os ganhos das principais cotações ficavam entre 55 e 115 pontos.

O contrato Julho/19 tinha alta de 55 pontos, a 106,05 cents/lb. Para o contrato Setembro/19, a valorização era de 115 pontos, a 107,05 cents/lb. Dezembro/19 acumulava ganho de 115 pontos, a 110,85 cents/lb e Março/20, alta de 110 pontos, a 114,50 cents/lb.

Segundo o site Barchart, os preços do café operaram um pouco mais altos nesta manhã com a força do real, que está mais forte com relação ao dólar e, “um real mais forte desestimula as exportações dos produtores de café do Brasil”.

Os analistas da publicação apontam ainda que os ganhos no café foram limitados depois que a Cooxupe disse na quarta-feira que a geada do último fim de semana no Brasil não era “significativa” e que os produtores colheriam 5,3 a 5,5 milhões de sacas de café na safra 2019/20, contra 4,25 milhões de sacas em 2018/19.

Em um fator de apoio para os preços do café, a Organização Internacional do Café (OIC) cortou sua estimativa global de excedentes de café em 2018/19 em -8,8%, para 3,11 milhões de sacas de uma visão anterior de 3,41 milhões de sacas.

“Além disso, os estoques atuais de café diminuíram depois que os estoques de café monitorados pelo ICE caíram para uma baixa de 9,11 / 2 mês de 2,363 milhões de sacas na segunda-feira, abaixo da alta de 4,23 / 4 de março de 2,503 milhões de sacas”, aponta o Barchart.

Por Guilherme Dorigatti/ Notícias Agrícolas

Etiquetas
Continuar lendo

Comente esta matéria

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar