Em recuperação técnica, o mercado do café arábica na Bolsa de Nova York (ICE Futures US) voltou ao patamar de US$ 1,30 por libra nos principais vencimentos nesta tarde de sexta-feira (8).

Nas últimas sessões, os operadores no terminal estavam otimistas com a safra 2018/19 do Brasil. No entanto, produtores do país têm relatado problemas em lavouras de importantes regiões produtoras diante das intempéries climáticas.

Por volta das 13h00 (horário de Brasília), o contrato setembro/17 estava cotado a 127,90 cents/lb com alta de 130 pontos – fechamento da sessão anterior, o dezembro/17 subia 100 pontos, a 130,15 cents/lb. O contrato março/18 operava com avanço de 105 pontos e estava sendo negociado a 133,70 cents/lb e o maio/18 avançava 100 pontos, cotado a 135,95 cents/lb. O mercado estende os ganhos da véspera.

O analista e vice-presidente da Price Futures Group, Jack Scoville afirmou em relatório que o mercado repercute as condições climáticas recentes. “Houveram algumas chuvas e a floração precoce foi relatada no Brasil. As imagens mostram que a floração está com um começo muito bom. Mas as áreas de café estão novamente secas, e alguns produtores preocupam-se com o fato de as chuvas chegarem muito cedo e criaram floração prematura”, disse.

O Brasil é o maior produtor e exportador de café arábica do mundo. Nas últimas semanas, analistas internacionais chegaram a afirmar que a safra do país poderia chegar a 60 milhões de sacas de 60 kg entre arábica e conilon, um recorde.

Enquanto operadores já pensam sobre a safra 2018/19 do Brasil, a colheita da temporada atual ainda segue sendo realizada. Dentre os cooperados da Cooxupé (Cooperativa Regional de Cafeicultores em Guaxupé), os trabalhos estavam em 96,96% até o dia 02 de setembro, ou 6,59 milhões de sacas de 60 kg. A colheita está mais adiantada do que nos últimos anos.

Veja também  Soja: Mercado segue em alta nesta 5ª na CBOT se preparando para o USDA

No Brasil, por volta das 09h30, o tipo 6 duro era negociado a R$ 450,00 a saca de 60 kg em Espírito Santo do Pinhal (SP) – estável, em Guaxupé (MG) os preços também seguiam estáveis a R$ 435,00 a saca e em Poços de Caldas (MG) estavam sendo cotados a R$ 434,00 a saca. Poucos negócios são vistos nas praças de comercialização do país. A maioria das cooperativas não funcionam nesta sexta por conta do feriado da Independência, comemorado ontem no país.

Fonte: Notícias Agrícolas

 

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: