Nesta terça-feira (12), o mercado do café iniciou o dia com leves altas na Bolsa de Nova York (ICE Futures Group), de 20 a 40 pontos nos principais vencimentos

 

Por volta das 09h30 (horário de Brasília), o contrato julho/18 tinha alta de 40 pontos, a 117,50 cents/lb. Para setembro/18, alta de 40 pontos, a 119,60 cents/lb. Dezembro/18 tinha alta de 20 pontos, a 122,95 cents/lb, enquanto março/19, mais distante, tinha alta de 40 pontos, a 126,55 cents/lb.

O analista de mercado Marcus Magalhães, em seu programa “A Voz do Café”, destacou que não há nenhum fator no radar climático que possa atrapalhar os trabalhos de colheita no Brasil. Do lado mercadológico, o dólar deve buscar um ponto de equilíbrio para os próximos dias.

Na Bolsa de Nova York, a tendência é que as cotações sigam lateralizadas até que haja algum fato novo para mexer com o mercado.

Mercado interno

A maior variação do dia anterior (11) para o café tipo 6 duro ocorreu em Araguari (MG), com alta de 4,35%, a R$480,00. Lajinha (MG) teve a queda mais expressiva, de -2,22%, a R$440,00.

Por: Izadora Pimenta
Fonte: Notícias Agrícolas
Veja também  Café: cotações do arábica operam em alta na Bolsa de Nova York

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.