O volume de carne bovina in natura exportado nos três primeiros meses deste ano foi o segundo maior da histórica, atrás apenas do verificado em 2007

A receita em moeda nacional recebida no mesmo período, por sua vez, foi recorde. Os embarques realizados em março contribuíram para esse resultado. De janeiro a março de 2019, o Brasil exportou 336,4 mil toneladas de carne bovina in natura, 5,44% a mais do que em 2018 e apenas 3,69% a menos do que o registrado em 2007, segundo dados da Secex.

Quanto à receita em moeda nacional, somou R$ 4,74 bilhões no período, sendo a maior da história e 12,4% superior à do mesmo intervalo do ano passado. Quanto ao boi gordo, os preços subiram em março. Segundo colaboradores do Cepea, a valorizações esteve atrelada à menor oferta de animais prontos para abate e também à demanda firme por parte de frigoríficos.

No acumulado do mês passado, o Indicador do boi gordo ESALQ/B3 teve alta de 4,56%, fechando a R$ 157,05. A média do Indicador em março, de R$ 157,45, foi a maior, em termos nominais, desde julho de 2016, quando foi de R$ 155,59. Já em termos reais, ou seja, considerando-se os efeitos da inflação, a média de março é a maior desde janeiro de 2019, quando foi de R$ 154,13 (valores foram deflacionados pelo IGP-DI de fevereiro/19.

Fonte: Cepea

Veja também  Carne Bovina: mercado segue sem espaço para altas de preços

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.