No fechamento desta quinta-feira (7/2), os preços se mantiveram nas mesmas bases na maioria das praças pecuárias

O consumo está aquém do esperado e a oferta de animais terminados está equilibrada com a demanda na maior parte das regiões.

Nas praças pecuárias onde a oferta está pior, as indústrias encontram dificuldade em alongar as escalas de abate, e, apesar do consumo calmo, esse quadro pressionou para cima as cotações em quatro regiões.

Em São Paulo, por exemplo, a arroba subiu R$0,50 na comparação diária, o que representa alta de 0,3%. As programações de abate atendem, em média, cinco dias.

No Norte de Minas Gerais, a dificuldade em adquirir boiadas refletiu em valorização de 0,7% frente ao fechamento anterior.

No mercado atacadista a cotação da carne subiu, descolando do mercado físico do boi.

O boi casado de animais castrados ficou cotado, em média, em R$10,17, alta de 1,5% na comparação dia a dia.

Fonte: Scot Consultoria

Veja também  Milho: na Bolsa de Chicago, cotações seguem estáveis nesta 4ª

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.