Em 2018, o volume de animais abatidos no Brasil totalizou 31,86 milhões de cabeças, aumento de 3,48% na comparação com o ano anterior, segundo informações do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística)

Esse volume é o maior desde 2014, quando foi de 33,9 milhões de cabeças – naquele ano, com a forte seca no Brasil, muitos pecuaristas elevaram o volume de animais destinados ao abate.

Após a seca, porém, produtores investiram na atividade, especialmente em nutrição, genética, pastagem e sanidade, o que aumentou o rebanho e a produtividade nacionais.

Quanto ao mercado, de acordo com dados do Cepea, o Indicador do boi gordo ESALQ/B3 reagiu 0,53% de 13 a 20 de março, fechando a R$ 152,80 na quarta-feira, 20. No mês, o Indicador acumula alta de 1,73%.

Fonte: Cepea

Veja também  Boi Gordo: cotações da arroba seguem em alta em SP

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.