A colheita da safra 2018/19 de soja chegou na quinta-feira (21) a 67% da área cultivada no Brasil, de acordo com levantamento da AgRural

O número representa avanço de quatro pontos percentuais sobre os 63% de uma semana antes e mantém pequena vantagem sobre o mesmo período do ano passado (65%) e sobre a média de cinco anos (63%). Os trabalhos avançam em ritmo mais lento já há algumas semanas devido às chuvas que caem em boa parte do país. 

De todo modo, a colheita já está praticamente encerrada em Mato Grosso (99%) e Mato Grosso do Sul (98%) e perto do fim em Rondônia (95%), São Paulo (94%) e Goiás (92%). Já no Paraná, onde 72% da área está colhida, há atraso em relação ao mesmo período do ano passado. O motivo são as chuvas. Há relatos de excesso de umidade em lotes recém-colhidos e casos pontuais de grãos avariados no norte do estado, onde a colheita já está entrando na reta final. No sul, onde a colheita é mais tardia, ainda não há queixas de perda qualidade. 

Produção
Na primeira quinzena de março a AgRural fez um leve ajuste para cima na estimativa de produção de soja na safra 2018/19 do Brasil, que passou de 112,5 milhões para 112,9 milhões de toneladas. Mesmo assim, o volume ainda é 8,5 milhões de toneladas inferior ao potencial de produção que existia antes da onda de tempo quente e seco que marcou os meses de dezembro e janeiro. A estimativa de produção será revisada na primeira quinzena de abril. Todos os estados produtores terão os números checados, mas o foco principal serão os estados do Matopiba e do Rio Grande do Sul, que têm calendário mais tardio. 

Veja também  Soja: negócios seguem limitados, devido à dificuldade de embarques

Por Fernando Muraro, Adriano Gomes, Alaíde Ziemmer e Daniele Siqueira/ AgRural

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.