A safra de milho está comprometida em Mato Grosso. O Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea) estimou, em julho, uma produção de 20,2 milhões de toneladas, um recuo de 1,021 milhão de toneladas em relação à estimativa anterior, realizada em maio. Devido às condições climáticas, muitos produtores rurais do Estado já estão calculando os prejuízos.

Para compreender e monitorar o cenário desta safra, a Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja) está realizando uma pesquisa pela internet até amanhã. Os associados podem acessar a página da entidade e responder questões sobre área plantada, produtividade, contratos, entre outras. “Temos recebido muitas informações de produtores que estão preocupados com o não-cumprimento de contratos. Por isso, estamos levantando a situação geral da safra para saber a real situação dos agricultores de Mato Grosso”, explica Nery Ribas, diretor técnico da Aprosoja.

Com os dados, a associação poderá visualizar como as trades estão negociando com o agricultor em dificuldade. A pesquisa é uma continuação do Informe Técnico 122, de julho. “A Aprosoja reforça que é importante que cada produtor, caso a caso, negocie com as empresas a melhor saída para este momento de crise”, diz Frederico Azevedo, gerente de Política Agrícola da Aprosoja.

A realização de pesquisas será uma atividade frequente da Aprosoja para entender melhor os cenários vividos pelos associados e para guiar as ações da entidade em benefício do produtor rural de Mato Grosso.

Veja também  Dívida pública federal cresce 1,71% em fevereiro, divulga Tesouro

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.