Um dos três maiores bancos para conservação de material genético do mundo, o Banco Genético da Embrapa vai ter triplicada a coleção de sementes de amendoim, atualmente em cerca de 1 mil acessos

O aumento se deve à recente parceria entre a Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia e o Instituto Agronômico de Campinas (IAC) para a conservação compartilhada de aproximadamente 2 mil acessos da espécie cultivada Arachis hypogaea (amendoim).

Os primeiros acessos do IAC começam a chegar à Embrapa Recursos Genéticos e Biotecnologia ainda neste semestre, conforme informa o pesquisador Marcio de Carvalho Moretzsohn, que trabalha com o uso de parentes silvestres do amendoim no melhoramento genético da espécie cultivada. A conservação e o uso do material serão compartilhados.

“Isso significa que a Embrapa conservará e poderá utilizar esses acessos. Além disso, se compromete a cedê-los ao IAC sempre que solicitado”, explica Moretzsohn. Desta maneira, ambas as instituições podem fazer pesquisas científicas para a conservação do germoplasma ou para a valorização e uso nos programas de melhoramento da espécie.

A multiplicação das sementes de amendoim ocorrerá em três etapas, entre 2017 e 2019, período em que o acordo estará em vigor, podendo ser renovado.
“Na Coleção de Base (Colbase) estão armazenados cerca de 110 mil acessos, dos quais 772 referem-se a amostras do gênero Arachis, sendo 761 da espécie cultivada – Arachis hypogea. Temos amostras de 13 espécies de Arachis depositadas neste banco”, informa o curador do Banco Genético, Juliano Pádua.

“Tanto o mercado como os cenários agrícolas passam por mudanças ao longo do tempo e, assim, a disponibilidade do acervo genético em qualquer tempo permite a sua utilização em face de essas mudanças”, diz o pesquisador Ignácio Godoy do Centro de Grãos e Fibras do IAC/Campinas.

Veja também  Estudo da Embrapa indica obras prioritárias para escoamento agrícola do país

Originário da América do Sul e cultivado pelas populações indígenas bem antes da chegada dos europeus no final do século XV, o amendoim ocupa mais de 150 mil hectares de área cultivada no Brasil, sendo que 80% das lavouras estão nas regiões de rotação com cana de açúcar do estado de São Paulo.

Cerca de 400 mil toneladas de amendoim em casca são produzidas anualmente, abastecendo o mercado interno de alimentos (segmento de doces e confeitos). Parte do produto também é exportado para a Europa e Ásia.

A parceria com o IAC é um exemplo de como as instituições de pesquisa, seja na área vegetal como animal, têm valorizado a possibilidade de um trabalho conjunto em um ambiente seguro como o Banco Genético da Embrapa. E também reflete como a Empresa pode apoiar outros órgãos governamentais no cumprimento de suas missões, seja no âmbito nacional ou internacional.

Atualmente a curadoria do banco discute como encaminhar e colocar em prática acordos com organizações e instituições ligadas não somente à área da agricultura, como aquelas vinculadas a ministérios como do Meio Ambiente. Nesse caso a intenção é a conservação de espécies ameaçadas da flora brasileira. Esforços nesse sentido já estão na pauta da Embrapa Recursos Genéticos e do Jardim Botânico do Rio de Janeiro.

Fonte: Embrapa

Deixe uma resposta

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: