As cotações do algodão em pluma estão firmes no mercado brasileiro. A liquidez, no entanto, segue baixa, devido à disparidade entre os valores ofertados por compradores e os pedidos por vendedores. Segundo colaboradores Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), os negócios realizados envolvem, em sua maioria, pequenos volumes para entrega imediata.

Vendedores estão retraídos, visto que aguardam novas valorizações, fundamentados na menor produção da safra 2015/16 e nas recentes altas na Bolsa de Nova York (ICE Futures). Compradores, por sua vez, acreditam em queda nos valores com o avanço da colheita. Assim, indústrias tentam adquirir lotes a preços inferiores. Entre 2 e 9 de agosto, o Indicador CEPEA/ESALQ com pagamento em 8 dias, referente à pluma 41-4, posta em São Paulo, subiu ligeiro 0,1%, fechando a R$ 2,6491/lp nessa terça-feira, 9.

Veja também  Febre aftosa: Ministério da Agricultura proíbe comercialização de vacinas de 5 ml

Deixe um Comentário

Seu endereço de e-mail não será publicado.